Festival Junino: segunda noite empolga o público com disputa intermunicipal

0

A segunda noite do Festival Junino de Jacundá foi marcada pelo início da competição intermunicipal de grupos juninos. O Ginásio Padre Humberto recebeu sete quadrilhas de cinco municípios da região e uma do estado do Maranhão para abrilhantar mais um dia de programação do festejo, que neste segundo dia superou o público registrado na primeira noite.

Noivo de uma das quadrilhas mais aplaudidas pelo público, o educador físico Wanderson Rêgo se apresenta pela primeira vez pela junina Arrastão do Amor, de Marabá. Para ele, cada apresentação é única e resume a preparação de meses de ensaio e produção. “Quando a gente entra em um ginásio como esse é emoção antes, durante e depois da apresentação. A gente vem a Jacundá com vontade de fazer um espetáculo para o público”, afirma. Ele tem como parceira a noiva Narair Renata, também é educadora física. De acordo com ela, esse São João tem um gostinho diferente. “A gente começou a se preparar sem saber se teríamos festa junina ou não, depois de dois anos de pandemia. Nossos ensaios iniciaram em março, o que já é tarde para muitos quadrilheiros, mas nós fazemos isso por amor”, contou a noiva. O prefeito Itonir Tavares acompanhou a programação e ficou animado com a participação do público. “Planejamos o Festival com a intenção de fazer um festejo que ficaria na história da cidade e acredito que estamos conseguindo alcançar esse objetivo”, avaliou Itonir.

As quadrilhas tiveram tempo de 20 a 30 minutos para apresentar os seus temas para três jurados convidados da Fundação Cultural do Pará. A avaliação dos jurados vai definir qual grupo junino leva o título de campeão do Festival Junino, resultado que será conhecido somente neste domingo (19). Ao final das apresentações, Rafael Villa e Fábio Henrique tomaram conta do palco montado na área externa do ginásio e fizeram shows que continuaram a animação de uma multidão que permaneceu no local até o final da programação.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade