Dia do Consumidor tem negociação de débitos de energia elétrica em Jacundá

0

Logo que soube da oportunidade de trocar as lâmpadas convencionais pelas LED, a dona Reigiane Barbosa tratou de substituir quatro das lâmpadas que tem em casa. “Já fazia tempo que eu queria trocar por essas mais modernas, que consomem menos (eletricidade). Ao preço que está a tarifa de energia, qualquer economia é bem-vinda”, disse a dona de casa.

Nesta terça-feira (15), Dia do Consumidor, a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Agronegócio (Semica), por meio do Procon, em parceria com a Equatorial Energia, realizou uma programação voltada para atender os clientes desse e de outros serviços. De 9h às 16h, as equipes realizaram cerca de 40 atendimentos, entre cadastramento na tarifa social, troca de lâmpadas incandescentes e fluorescentes pelas de LED, além de renegociação de débitos. “A regularização de débitos foi o nosso serviço mais procurado hoje”, afirmou Elitânia Almeida, coordenadora da ação E+ Comunidade, da Equatorial.

Em relação a tarifa social, o cadastramento segue sendo realizado normalmente na agência do município, mas a coordenadora esclarece que esta é uma modalidade é voltada ao atendimento específico do público de baixa renda. “A tarifa social se destina a subsidiar a energia para clientes inscritos no CadÚnico, do governo federal, que tenham o NIS (Número de Inscrição Social) ativo, e com renda familiar per capta de até meio salário mínimo”, explicou Elitânia. “Uma vez cadastrado na tarifa social, o consumidor pode ter descontos de até 65% na tarifa de energia”.

Para o coordenador executivo do Procon, ações como essa são importantes para aproximar empresas prestadoras de serviço do cidadão e ajudar a simplificar soluções para pequenas pendências. “O Procon existe para deixar o consumidor amparado. O nosso papel é muito mais de conciliação, pois temos a função de intermediar o diálogo entre consumidor e empresa, buscando resolver essas questões de forma amigável e administrativa”, disse o coordenador do órgão, Naum Silveira.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade